Pesquisar este blog

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Confirmada morte de agente penitenciário: "ENCONTRADO MORTO NA CELA"

Confirmada morte de agente penitenciário
ENCONTRADO MORTO NA CELA
Presidente Epitácio
http://toninhomore.blogspot.com.br/
O agente penitenciário detido ontem pela SAP e Polícia com drogas, celulares e dinheiro no serviço, presídio de Lucélia, João Carlos Lucas Cardoso, 42 anos, foi encontrado morto na noite desta terça-feira em sua cela no CDP - Centro de Detenção Provisória de Caiuá.

Conforme informações das autoridades policiais ele estava sozinho e foi encontrado enforcado em um lençol. Apesar de socorrido às pressas, chegou na Santa Casa de Presidente Epitácio sem vida.

Ele trabalhava e residia na cidade de Lucélia. Ontem um amplo noticiário pela região falou sobre sua conduta e investigação sobre suas atividades. Reproduzimos agora uma notícia publicada no G1 de Presidente Prudente sobre o caso:


Um agente penitenciário de 42 anos foi preso por tráfico de drogas e introdução de celular dentro da Penitenciária de Lucélia. O suspeito foi detido nesta segunda-feira (9), às 8h da manhã. De acordo com a Polícia Civil de Adamantina, o indivíduo responderá ainda pelo crime de formação de quadrilha.

Após 15 dias de investigações em conjunto, realizadas entre os agentes e a direção do presídio, foi localizado no interior da cadeia, dois tabletes de maconha em local onde só o agente tem acesso, segundo informou a polícia.

Então o indivíduo foi revistado, e na sua roupa íntima, foi localizado mais um tablete da droga, conforme explicado pela polícia. Desta forma, foram realizadas buscas na residência do funcionário do presídio, e foram encontrados celulares e baterias embaladas para entrar no presídio, além de R$ 79 mil.

O agente penitenciário foi preso e levado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Caiuá, de onde aguarda transferência para outra unidade, que será definida pela Secretaria de Administração Penitenciária (SAP). Ele ficará em uma cela diferenciada, na ala de segurança.

O indivíduo não tem histórico de passagens pela polícia.

Total de visualizações de página