Pesquisar este blog

terça-feira, 25 de novembro de 2014

É hora de mobilização, organizar a luta e vencer nossos inimigos!Participe da montagem da pauta de reivindicações

É hora de mobilização, organizar a luta e vencer nossos inimigos!


Nós trabalhadores do sistema prisional ao tomarmos posse sempre soubemos do risco que iríamos correr dentro e fora do sistema, só não imaginávamos que o conivência do governo com o crime organizado seria tão descarada a ponto de quase todos os dias termos casos de agressão e em menos de dois meses 7 companheiros assassinados sem contar as tentativas de assassinato!
Tenho uma linha de raciocínio, vejamos desde que conseguimos que os visitantes voltassem a fazer a revista íntima , quando o governo deu a ordem  esta ordem absurda, naquela mesma semana foi registrado o assassinato do Dímitre e também um aumento dos números de agressões nas unidades .
Creio que o crime tenta com isso intimidar, desmobilizar, assustar a categoria, visto que o Governo não se manifesta sobre nenhuma morte tantos dos trabalhadores do sistema prisional e da segurança pública em geral!
BASTAAlgumas mortes ficaram evidentes ser execução, outras como a de ontem , pode ser forjada o latrocínio, somente para não parecer execução tanto o crime e o governo teme nossa mobilização, pois literalmente temos as chaves da unidade em nossas mãos. 
Temos motivos suficientes para nos mobilizar e lutar  por melhores condições de trabalho vejamos nossos maiores problemas:
- superlotação: não existem mais vagas no sistema , presos amontoados nas celas, dificultam a conferência, atendimentos( jurídicos, médicos), a segurança e a disciplina ficam comprometidas;
- falta de funcionários : o módulo padrão que hoje é estipulado pela Sap não é suficiente mesmo se as unidades estivessem com números correto de sentenciados, para prejudicar ainda mais os desvios de função também tiram os Asps que eram para atuar na seguranças, o pessoal técnico e da área meio por causa dos baixos salários não permanecem na secretaria, tudo isso ocasiona um efeito dominó onde que sofre as conseqüências é o Asp que é o elo de ligação do estado omisso e a população carcerária;
-assistência do estado:  a Lei de Execuções Penais é bem clara quanto a função do estado na preservação de direitos fundamentais de pessoas presas e não respeita isso, a alimentação servida não é suficiente , daí o estado libera os chamados jumbos e sedex que os familiares de presos entregam ou encaminham para as UPs , fora o pecúlio que é o dinheiro do trabalho dos presos e mais o dinheiro que a família deposita para os gastos mensais, nada disso existiria se  estado arcasse com tudo isso, colocando toda a população carcerária no mesmo patamar, deixando assim muitos presos que não possuem familiares abastados reféns do crime organizado, gerando comércio entre os sentenciados e trocas de favores!
- falta de investimento em tecnologia e treinamento do pessoal: todos os servidores depois de um curso de formação de apenas três meses , no caso dos Asps e Aevps, são jogados dentro das prisões com todo este enredo ficando refém mais uma vez, o pessoal da área meio e técnico curso nenhum é feito, por isso uma das bandeiras nossas é a criação da lei orgânica onde existiriam uma só categoria, subdividida em suas atribuições como vemos no caso da polícia civil, no caso da tecnologia temos hoje apenas 23 unidades  das 158 com bloqueadores de celular, os scanners corporais que mediante a lei que foi sancionada, até agora não vemos um passo do estado em divulgar como está essas aquisições;
- acautelamentos de armas e coletes para todos os servidores da Sap: embora sabemos que quando o criminoso vem em nossa busca, se tivéssemos armas, coletes fornecidas pelo estado , junto com o treinamento teríamos ao menos a chance de nos defender, pois a burocracia amarra a aquisição das armas mesmo sendo liberado o porte  para o Asp, Aevp e Motorista ( não sendo contemplados todos os trabalhadores do sistema), lembrando que a Sap possui todos os mecanismos para ser implantado,  e o estado de São Paulo  todo ano doa armamentos para outros estados;
- suporte de leis na esfera federal; já se encontra em discussão no congresso nacional importantes PECs que mudaria a cara do sistema prisional brasileiro, um exemplo é a criação da polícia penal em discussão desde 2004, a lei que torna hediondo todo crime contra agente público também está em tramitação, é preciso também um reconhecimento por parte do governo federal da nossa categoria visto que o ministro da Justiça reconheceu que nossas prisões possui um modelo arcaico .
O que está em debate também é a organização dos trabalhadores dentro do sindicato, a união é nossa maior arma para que todos os projetos que beneficiam a categoria se tornem realidade , uma vez que esgotados todos os meios de diálogo e do respeito do governo, temos mostrar nossa força, como o ano passado onde realizamos uma das maiores greves do sistema prisional, avalio que tudo caminha pois o que está em jogo agora são nossas vidas e de nossos familiares, e isto não tem preço.
A organização no local de trabalho é fundamental, pecamos por ainda não ter representantes sindicais em todas as unidades, são 158 unidades e mais para inaugurar o Sifuspesp conta hoje com um corpo de 60 diretores para atuar no estado inteiro , cabe a categoria dentro de cada unidade se antenar e vir junto com a luta escolhendo seus representantes locais , para uma melhor compreensão da luta e participação nas atividades sindicais, “o sindicato só será forte , quando a categoria entender que ela é o sindicato, ela é a força motriz para que mudanças sejam feitas”.
Participe da montagem da pauta de reivindicações
PDFImprimirE-mail
Ter, 25 de Novembro de 2014 19:39
251114assembleia
Todos poderão fazer sugestões, através do facebook e de email, ou na assembleia geral

O Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo convoca a categoria para participar das discussões sobre a pauta de reivindicações da campanha salarial 2015. A assembleia que irá definir a pauta acontece no dia 10 de dezembro, às 11h, na sede central do SIFUSPESP – Rua Dr. Zuquim, 244, Santana, São Paulo.

Como nos anos anteriores, serão feitas duas pautas para o pessoal da área-meio e duas pautas para o pessoal da área-fim. A primeira pauta é relacionada às questões financeiras – salário, gratificações, promoções. A segunda pauta é de condições de trabalho e saúde do trabalhador.
A novidade neste ano é que todos os servidores poderão contribuir, de forma direta, para a montagem da pauta, através do facebook (associados do sindicato) e de email (aberto a todos).
O SIFUSPESP montou um grupo no facebook chamado “Campanha salarial 2015”. Este grupo de discussão será restrito aos associados do sindicato que deverão solicitar a participação informando nome e RS por mensagem no inbox da página do SIFUSPESP no facebook. Após comprovada a situação do filiado, este poderá fazer sugestões e comentários nos tópicos de debate. Este grupo será administrado pelo Diretor de Comunicação Adriano Rodrigues e pelo Diretor de Formação Sindical Fábio Jabá.
Quem não é associado do SIFUSPESP mas deseja contribuir para a montagem da pauta, deve enviar suas sugestões, até 9 de dezembro, para o email campanhasalarial2015@sifuspesp.org.br colocando no título “Propostas Campanha Salarial 2015”. Todas as propostas serão analisadas e discutidas na assembleia geral da categoria, no dia 10 de dezembro, que é aberta para todos os servidores, e não apenas para os associados.
TRANSPORTE PARA A ASSEMBLEIA
O SIFUSPESP providenciará transporte para quem desejar participar da assembleia geral da categoria. Para tanto, os interessados devem telefonar ou comparecer à regional mais próxima, informar seus dados pessoais e reservar sua vaga. A reserva de vagas já pode ser feita. Haverá um ônibus disponível para cada regional.
“Solicitamos que as pessoas só se inscrevam se realmente puderem comparecer à assembleia”, lembrou o Secretário Geral João Alfredo de Oliveira.

Total de visualizações de página