Pesquisar este blog

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Do luto para a luta - Ato Ecumênico em Memória dos ASPs Assassinados em 2014













Talvez o grito mais alto tenha sido os dos presentes AGENTES DE SEGURANÇA PENITENCIÁRIOS executados. O mesmo digo do silêncio retumbante. Qualquer coisa que não tenha passado por inexistente ante aos nossos olhos. Olhos de pupilas dilatadas e olheiras cansadas, desacreditados dos erros de tantos anos que não se findam, mas trazem o fim à vidas, entretanto na boca de tantos outros não as cala.



PRESENTE!



Que possamos estar presentes, nos fazer realmente presentes. Vamos atar a sangria, de mãos dadas, da maneira que podemos. Que choremos agora, para que amanhã, nossas mães não chorem por nós. Do medo o Ato, do Ato, as Ações.



Fé, força e União!



PRESENTES!



O que fazer?



Foram comtempladas em Assembleia Geral realizada no dia 10 de dezembro, na cidade de São Paulo, na sede da SIFUSPESP, uma série de ações a serem tomadas pelos ASPs caso alguma outra morte venha a acontecer. E aconteceu e acontecerá novamente. Segue a cartilha de ações deliberada pela categoria.



“Sugerimos estas orientações pedindo a Deus que elas não precisem ser postas em prática. O papel da categoria, o papel de todos nós, é nos unirmos e nos solidarizarmos. Temos que comparecer em massa ao sepultamento de um colega vítima de execução, pensando que poderia ter acontecido com qualquer um, pois o crime não foi cometido contra o colega específico, e sim com a categoria – portanto, qualquer um de nós pode ser a vítima”, afirmou Gilberto Luiz Machado, tesoureiro Geral da SiIfuspesp.



ORIENTAÇÃO DO SIFUSPESP EM CASO DE ASSASSINATO\EXECUÇÃO DE AGENTES PRISIONAIS :



1) Operação padrão de 48 horas em todas as unidades prisionais. O funcionamento das unidades deverá seguir estritamente o rito de segurança máxima para o desenvolvimento das atividades cotidianas, ou seja, com toda a morosidade e o cuidado que o estado de atenção exige. Por exemplo: cumprimento de apenas duas horas de banho de sol; soltura de presos das celas com extremo cuidado, sem pressa; revista esmiuçada, não fazer escolta ou acompanhamento, não dirigir viaturas, somente nossas atribuições; entre outras ações que a categoria achar pertinente tudo dentro da lei!



2) 10 minutos de silêncio com braços cruzados nos minutos que antecedem o sepultamento do companheiro (acompanhar pelo site do SIFUSPESP o horário exato do sepultamento).



3) Que todos os funcionários do sistema usem, no dia do sepultamento, vestimenta preta e tarja preta no braço, em sinal de luto.



4) Comparecimento em massa no velório e principalmente no sepultamento. Para tanto, o SIFUSPESP incluiu na pauta de reivindicações de condições de trabalho que a SAP libere transporte saindo das unidades da região em torno do município onde o sepultamento for realizado.






Total de visualizações de página