Pesquisar este blog

domingo, 14 de dezembro de 2014

Artigo :O que fazer ? O que esperar? by Marc Souza

Artigo :O que fazer ? O que esperar? by Marc Souza
Mais um companheiro foi assassinado. Brutalmente. Covardemente.
Mais um pai de família, trabalhador, homem de bem, se foi. Deixando somente tristeza, para sua família, companheiros de trabalho e para os homens de bem.
O que fazer? O que esperar?

Ate quando seremos caçados como animais, nesta selva de pedra, onde são os mais fortes e armados sobrevivem?
Ate quando seremos testemunhas de tamanha crueldade contra nossos amigos e companheiros de trabalho?
Ate quando assistiremos impassíveis?
E o estado? Onde esta o estado? 
Estas mortes não são coincidências, todos sabem. Todos mesmo.
Ha uma matança indiscriminada aos servidores da secretaria da administração penitenciaria (as letras minúsculas denotam o que estou achando hoje da nossa secretaria) e ninguém faz nada.
Ninguém aparece. Ninguém da à cara, para, ao menos, prestar uma homenagem aos servidores assassinados. Aos nossos heróis. Que foram assassinados por fazer parte da secretaria. Assassinados por estar prestando serviços para a sociedade, serviço este que, poucos têm a coragem de fazer. 
E o que digo não e balela ou puxa-saquismo se alguém não acredita no que eu digo, pegue a chave e vai trancar o pavilhão superlotado com ate três vezes mais a sua capacidade.
Quem pode fazer algo, silencia.
Penas mais altas e ausência de benefícios a quem assassinar membros que compõem a segurança. Agora! Já!
E muito fácil querer punir a Penitenciaria de Valparaíso por deixar presos sem banho de sol. Mesmo apos um funcionário quase vir a falecer no interior da mesma.
Quer-se que se cumpra a LEP o estado deveria cumpri-la fielmente, não da maneira que esta.
O que faremos agora?
Ate quando seremos ignorados por quem nos devia proteger?
E decepcionante prestar tão valioso serviço a sociedade e ter em troca: ameaças, perseguições e homicídios.
Pode ate se falar que e impossível ao estado nos dar segurança, afinal, somos muitos. No entanto a muitas atitudes a serem tomadas. Não e se omitindo que se achara a solução.
Queremos uma atitude já! Agora!
Exigimos respeito. Proteção. E o direito de viver felizes e realizados, por realizar um trabalho de tamanha importância a nossa sociedade.
Marc Souza Asp da PII de Lavínia
https://www.facebook.com/marc.souz.9?fref=ts


Total de visualizações de página